6 de mai de 2013

Apesar de popular, home office ainda encontra resistência


Trabalhar fora do escritório – seja em casa ou em outro espaço alternativo – é uma prática cada vez mais permitida pelas empresas do Brasil e do mundo, por motivar, atrair e reter funcionários e garantir mais qualidade de vida. Porém, seguindo a tendência de companhias como Yahoo e Bet Buy – que eliminaram a prática do home office –, muitos tomadores de decisão se mostram resistentes a esse assunto.

Uma pesquisa da consultoria Remunerar apontou que 38% das organizações brasileiras não permitem e nem pretendem liberar o home office no futuro. Para estas empresas, os desafios de se implementar a política são maiores que as oportunidades, já que correm o risco de enfrentar problemas de controle da produtividade e de disciplina no trabalho. Sem falar no choque de valores que podem encarar nesse processo

Em nota, divulgada a todos os funcionários do Yahoo, Jackie Rese, vice-presidente executiva de pessoas e desenvolvimento, afirmou que “velocidade e qualidade são muitas vezes sacrificadas quando se trabalha de casa”.

Já a Best Buy justificou sua decisão afirmando que pretende revigorar a empresa e ampliar os resultados a todos os interessados​​, incluindo os funcionários.

E você, o que acha da decisão do Yahoo e da Best Buy? O home office, de fato, prejudica a velocidade e a qualidade das ideias e das decisões ou o assunto ainda é tabu por conta da cultura do controle?

Fonte: Você RH

Nenhum comentário:

Postar um comentário